Nosso Tempo

Nasci na década de noventa
– ainda na brilhantina dos vinte,
quero salvar o mundo:
em crise
que parece sem solução.

É dois mil e quinze:
época de transição
em que ladrão que rouba cidadão
ganha mil anos de perdão
e liberdade de opressão.

Quero a minha liberdade reluzente,
em cores de vida:
dizem que a paleta da Pantone é a melhor
e que a câmera do iPhone, com a melhor resolução
– que doce ilusão!
lira dos vinte, romantismo do XXI.

Sem rima, sem vida, nem expressão:
um tiro, uma bomba, a explosão
– duraremos pouco, então?

Eu sozinho, na rua
e a câmera com você:
– seremos heróis ou vilões?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s