A Genialidade

O homem, quando cruza a natureza, quer desafiar-se. Meandros ultrasensoriais complexos. Quer explicar-se. Há um esquecimento. A maior vulnerabilidade do homem é ao esquecimento. Esquece o que pensou, esquece o que fez, faz e quer fazer. Aos poucos, esquece-se. O encontro é o cumprimento da felicidade ao sucesso. Encontro fugaz. Eterno. Apenas sentimos. Paixões se enevoam entre as sombras que nunca se apagam. Sombras nos acompanham para sempre. Um mundo conecto e, ao mesmo tempo, desconecto. Os olhos vislumbram horizontes de  possibilidades. É tudo o que vejo. A mente viaja. Não há foco. Dizem que não há propósito nisso. Mas é algo que não escolhemos. Ainda não se conhecem. Esta em em nosso nome. O que nos movimenta ao limite da obsessão. Ultrapassar limites. Autodestruição. E se é possível voltar. Por que não? Se não. É o fim da linha. É o fim da poesia. A alma poeta se expande.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.