Consciência I – Do medo dos outros

Tenho pensado nas pequenas coisas nas quais nos apoiamos para alcançar a efêmera eternidade.
No raio de nossa existência temporal somos apenas um fragmento
E ainda me prendo no medo da breve permanência.
A morte poderia ser menos egoísta,
Mas na realidade não é ela que o é, nós é que somos.
Permaneço de olhos abertos,
Minha mente parece atravessar as barreiras do espaço-tempo
– Nada entendo.
Ainda estou aqui e não estou sozinho.
Por que tenho pensado somente em mim?
Não penso.
Essa é a resposta.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.