Estão esgotando meu tempo e interrompendo minha poesia

A barbárie anunciada propõe uma nova caricatura, Uma crítica ao esquecimento, temas de tantas outras poesias. Não foi um ensaio isolado. Foi geral e fomos esquecidos. Agora, as vozes daqueles que admirávamos, adquirem tons de concreto Esgotado pelo tempo, se tornando pó. E meus amigos, sem expressão de pensamento autônomo, Reproduzem a barbárie em tons … Continue lendo Estão esgotando meu tempo e interrompendo minha poesia

Anúncios

Remédio

Quando uma estrela deixa de brilhar no céu, encontram-se os encantos da morte. Simbolizando outras tantas coisas. Acreditávamos que iríamos morrer e nos ariscávamos mais. Morremos, nos matamos, de beijos, de lágrimas, de amores e perdas. Estávamos mais vivos do que mortos. Percebemos então que teríamos um recomeço, envelhecemos Pra repensar, não será agora que … Continue lendo Remédio

Do amor

Quantos passos caminhamos Girando,entorpecidos e envenenados Para que nossas mãos se encontrassem? Um suspiro, o olhar entrelaçado Quem era você? Sorria com radiantes devaneios Quando então distantes. Um segredo guardado Tão puro e tão belo Num disfarce imaculado. Como um pássaro procurando por água Estava perto de mim E eu seria para sempre sua fonte. Extravasei … Continue lendo Do amor